SAÚDE

Governo avança em projeto de humanização de hospitais de MT


A A

- Foto por: Assessoria/Seplan-MT

Promover a humanização das unidades hospitalares do Estado e o acolhimento dos usuários do SUS com soluções inovadoras. Este é o objetivo do projeto que está sendo coordenado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), em parceria com a Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan), o Núcleo de Ações Voluntárias (NAV) e a MT Participações e Projetos (MT-PAR).

Para o desenvolvimento do projeto, um grupo de trabalho formado por técnicos dos quatro órgãos está realizando uma série de visitas aos hospitais do Estado. Além disso, o Governo estuda a possibilidade de firmar parceria com o instituto Tellus para implantar soluções de serviços públicos, visando melhorar o atendimento aos cidadãos.

As primeiras unidades contempladas com o projeto de humanização serão os hospitais regionais de Alta Floresta e Colíder. Já no hospital psiquiátrico Adauto Botelho será implantada uma metodologia inovadora, que poderá servir de modelo para outras unidades no país.

“Estas unidades são algumas das que mais precisam ser reestruturadas. Ao melhorar o ambiente e o atendimento prestado, estaremos contribuindo diretamente com o tratamento dos pacientes”, afirmou o secretário de Saúde, Eduardo Bermudez.

O secretário de Planejamento, Marco Marrafon, destacou a importância do projeto nos hospitais de Mato Grosso. “A humanização dos hospitais regionais é uma das prioridades do governador Pedro Taques. Inicialmente serão contempladas duas unidades, mas a intenção é expandir o projeto, beneficiando cidadãos de todas as regiões do Estado”, garantiu.

A primeira-dama, Samira Martins, reforçou o compromisso do Governo em oferecer serviços de qualidade na área da saúde. “A valorização do atendimento e a estruturação da saúde em Mato Grosso é extremamente necessária, principalmente porque com isso podemos diagnosticar outros problemas na área e encontrar soluções para eles também. Nosso objetivo é não deixar nenhum mato-grossense para trás, resgatando sua dignidade e o ajudando no momento em que ele mais precisa”, disse.

Instituto Tellus

Em reunião realizada nesta quinta-feira (24.03), da qual participaram os secretários Marrafon e Bermudez e a primeira-dama, Samira Martins, o cofundador e diretor do instituto, Germano Guimarães, apresentou as experiências de sucesso realizadas em outros estados e municípios.

Atualmente o instituto atua em 12 estados e 19 municípios brasileiros com a elaboração e implantação de projetos nas áreas de saúde, educação, turismo, segurança e desenvolvimento social. A metodologia adotada nos trabalhos tem como base três princípios: foco no cidadão (entendimento e experiência do cidadão), cocriação (construir “com” o cidadão, e não “para” ele) e prototipagem e implementação (testar para errar rápido, barato e aprendendo).

“O diferencial é que nós pensamos nas soluções a partir da ótica dos usuários, com base no entendimento profundo e vivencial de suas necessidades”, explicou Germano.

As etapas de análise e elaboração do projeto envolvem a realização de entrevistas com usuários e de oficinas para ouvir os cidadãos que utilizam as unidades e especialistas, objetivando a troca de experiências. “Nosso desafio é criar serviços públicos de alta qualidade e baixo custo”, ressaltou o diretor.

Inovação e design de serviços públicos

Germano Guimarães também apresentou a metodologia adotada pelo instituto na área de inovação para servidores da Empresa Mato-Grossense de Tecnologia da Informação (MTI), Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE), Escritório de Gerenciamentos de Projeto de Mato Grosso (EGP-MT), Escola de Governo, MT Participações e Projetos (MT-PAR), Núcleo de Ações Voluntárias (NAV) e das Secretarias de Planejamento, Ciência e Tecnologia, Gestão e Cultura.

Segundo ele, inovação é resultado de uma boa ideia, somada à ação e aos resultados. “A melhoria da qualidade dos serviços públicos é alcançada quando esses serviços são úteis, confiáveis e fáceis de usar. Já a inovação existe quando os serviços se tornam convenientes, agradáveis e significativos, classificações que estão acima na escala de maturidade”, observou.

Entre os projetos desenvolvidos pelo instituto e que obtiveram resultados positivos, estão o Internacionalização InovAtiva, realizado em parceria com o Ministério de Desenvolvimento com o objetivo de promover a internacionalização de startups.



Fonte: Renata Neves | Seplan-MT
Imprimir