NOVEMBRO AZUL

Seplag lança campanha sobre os cuidados com a saúde do homem

Quarta-feira, 10 de novembro de 2021 | Publicado às 10h18

Ação tem como objetivo alertar para a importância do diagnóstico precoce do câncer de próstata e também dos cuidados com a saúde mental

A A

Preconceito ainda é um dos maiores obstáculos para se diagnosticar precocemente o câncer de próstata. - Foto por: Arte por Augusto Cesar | Seplag

Novembro é o mês mundial de combate ao câncer de próstata. Com o objetivo de alertar os servidores para a importância do diagnóstico precoce deste tipo de doença, a segunda mais comum entre os homens brasileiros depois do câncer de pele, a Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) lança nesta quarta-feira (10.11) a campanha interna “Novembro Azul: cuidar da saúde também é coisa de homem”.

Como ação da campanha, idealizada pela Coordenadoria de Segurança e Saúde no Trabalho (CSST) da área Sistêmica, serão divulgados a todos os servidores da pasta podcasts acerca do tema no intuito de sensibilizá-los sobre a importância de se manter tanto os cuidados com a saúde do corpo como da mente.  

Segundo a psicóloga da CSST, Tatiana Brasil Pessôa, o preconceito quanto a realização do exame de toque retal ainda é o maior obstáculo encontrado para se diagnosticar precocemente o câncer de próstata. “Por associarem o cuidado com a saúde uma demonstração de fragilidade, fraqueza, e que fere a masculinidade, a maioria dos homens resiste em fazer exames preventivos e em buscar o diagnóstico precoce. Eles ainda acreditam que perderão a sua masculinidade ao realizarem o exame de toque retal”, afirmou.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata é a causa de morte de 28,6% da população masculina que desenvolve neoplasias malignas. No Brasil, um homem morre a cada 38 minutos devido a doença. 

“Precisamos desconstruir essa ideia de que cuidar da saúde não é coisa de homem. A sociedade de um modo geral, em especial o próprio homem, precisa mudar essa visão preconceituosa e que o vulnerabiliza cada vez mais”, defendeu a psicóloga ao ressaltar que a sociedade ainda possui uma visão equivocada de que o homem é alguém que “não chora”.

“Tendo em vista a visão equivocada que a nossa sociedade tem de que o homem é alguém que não chora, que não pode demonstrar suas fragilidades, e levando em conta que eles são mais propensos a alguns tipos de transtornos mentais, a negligência com a sua saúde mental acaba sendo também um fator de risco para que ele não realize o autocuidado. Incentivar os homens à realização do exame nem sempre é fácil. Por isso lançamos essa campanha trazendo informações preciosas para convencer a todos da importância do exame com um urologista”, completou Pêssoa. 

Supervisão de texto de Nayara Takahara.


Fonte: Marina Cintra | Seplag